Home / Medicamentos / Uso e aprovacoes / Anvisa aprova Rekambys para o tratamento da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1

Anvisa aprova Rekambys para o tratamento da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1

Fonte: Freepik
 Fonte: Freepik

Atualmente há disponibilidade de uma vasta opção de medicamentos eficazes e seguros para o tratamento da infecção pelo HIV-1, sendo todos de administração oral diária. Além disso, o protocolo atual de tratamento do HIV-1 recomenda o uso de uma combinação de três antirretrovirais. Essa terapia tripla (3DR) tem sido padrão de tratamento do HIV desde 1996. No entanto, nos últimos anos tem surgido evidência de uma alternativa eficaz de tratamento do HIV por terapia dupla (2DR).

O tratamento com rilpivirina (RPV) + cabotegravir (CAB) foi planejado em linha com os regimes 2DR, além de ser o primeiro tratamento injetável de ação prolongada (administração mensal ou bimestral) para o tratamento do HIV-1.

A rilpivirina (RPV) é um antiviral de ação direta que pertence a um grupo de medicamentos chamado inibidores da transcriptase reversa não análogos de nucleosídeo (ITRNN). A RPV atua bloqueando a atividade de uma enzima do HIV-1, a transcriptase reversa, impedindo que sejam feitas novas cópias do vírus HIV. Apesar de não curar, a RPV, em combinação com o CAB, diminui a quantidade de HIV no organismo, melhorando o sistema imune e reduzindo o risco de desenvolvimento de doenças relacionadas ao HIV.

Fonte: Anvisa